sábado, 3 de janeiro de 2015

Farinha do mesmo saco

Olá! Tudo bem com você? Espero que sim! =)

Há alguns anos, mergulhado neste mundão online, me deparo com uma situação que SEMPRE existiu, mas que a internet tem o dom de trazer à tona em doses cavalares. O preconceito cultural.

Você gosta de novelas? Quantas vezes já não ouviu ataques, inúmeros, às noveletas brasileiras e mexicanas (e algumas argentinas)?! De onde estes ataques chegam? Da turma que assiste série. O que são séries? Em sua GRANDE parte, são novelas com outra roupagem.

Friends não foi muito diferente de uma novela. Minha série predileta, How I Meet Your Mother, também não. Muda o formato num detalhe aqui, outro ali, mas é tudo a mesma coisa.

Criticam tanto a série (fraquíssima) Crepúsculo e seu spin off Cinquenta (milhões de) Tons de Cinza, mas se esquecem que já assistiram Chiquititas e Malhação por anos.

Criticam o """movimento""" Restart e o famigerado """evento""" emo, mas não se dão conta de que não passa de uma releitura do que foi o grunge, ou Menudo, Polegar e afins do final da década de 80 e início da década de 90.

Pessoas estão tão ocupadas em reduzir o valor e o impacto das modas juvenis atuais (ou de poucos anos atrás), esquecem de olhar para si, para sua própria juventude. Fora aqueles que depois de 20 anos ainda estão lá, ancorados naquele tempo.

"Ah, no meu tempo era melhor". Bobagem!!

Até quando vocês perderão seu tempo atacando o novo, normalmente releitura do velho?
Até quando agirão como seus pais agiram com você na sua adolescência?

Não, não. Não estou dizendo que Crepúsculo é bom, porque não é. Novelas também não fazem o meu gosto, mas já está na hora de deixar que as pessoas gostem do que querem gostar.

Gaste mais o seu tempo compartilhando o que você acha bom, gaste menos o seu tempo jogando pedras no que não acha. Todos saem ganhando, principalmente você.


[ #PartiuOuvirMúsicaClássica ]