quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Dilema crítico

Fonte: http://mauricioromao.blog.br/
Faz algum tempo que me deparei com um dilema. Não consegui solucioná-lo, mas certamente a internet seria um lugar socialmente mais interessante se a maior parte das pessoas se deparassem com este mesmo dilema.

Todo mundo (ou 99,99% do "mundo") que está no Twitter (ativamente), no Facebook, tem um blog, coluna online ou faz vídeos (padrão vlogger) parece ser impelido a opinar sobre todo e qualquer assunto. Até aí, ok, normal. O que começa a complicar é quando são opiniões abarrotadas de certezas infundadas, convicções rasas, desconhecimento de contexto, etc etc.

Daí, eu, que quase não escrevo, apesar de muito refletir, me deparei o tal do dilema (aliás, até agora eu não disse qual é, né?).

"Baseado no quê, com que autoridade, conhecimento e/ou embasamento, estou escrevendo/gravando/publicando esta crítica ao conteúdo produzido por outra pessoa?"

Se TODOS se fizessem esta pergunta, usariam mais (e corretamente) termos como "eu acho", "acredito que", "eu imagino que" ou o simples "talvez". Mas não, os "críticos de tudo e todos" simplesmente não acham nada, estão sempre convicctos, certos e, em sua maioria, são irredutíveis.

Talvez, apenas talvez, você já tenha se deparado com este dilema. Talvez você jamais tenha se deparado com ele. Talvez você já tenha se deparado com ele, mas só agora se deu conta disto.

Fato é que eu me deparei com ele e, por isso mesmo, escrevo cada dia menos, leio cada dia mais. Debato mais. Dialogo mais.

Espero que você, mesmo depois deste texto nada elucidativo ou científico, possa refletir e, quem sabe, sair deste dilema com uma vontade de escrever como eu saí.

Boa sorte para nós!
Vamos precisar.

Hasta luego!!