terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Combo Patux: "A Vida Secreta de Walter Mitty" + @Cinecast 14 "A Bela, A Fera e o Amor"


 
Atenção, querido leitor: este é daqueles textos que carecem de atenção dedicada e paciência. Atenção dedicada pelo teor, paciência porque a jornada aqui será "longa" (por "longa" entende-se "mais de 140 caracteres").



Primeiro, o trailer do filme:



Eu poderia falar por, pelo menos, meia hora sobre este filme. Mas hoje não. Hoje eu quero falar do que este filme causou em mim.

O ano de 2013 está chegando ao seu fim, conforme diz o calendário. Eu não sei com você, mas comigo os anos nunca terminam em 31 de dezembro. Demora um bocado para eu entender que naquele dia algum tipo de ciclo acabou. Talvez seja por eu ser praticamente neutro às datas institucionalizadas. Talvez. Mas o que aconteceu comigo, nesta data, ou na véspera dela, poderia ter ocorrido em QUALQUER dia do ano que, sem a menor dúvida, teria o mesmo efeito.

Então, recapitulando: filme, fim de um ciclo e... podcast.

Qualquer ser vivente que me conhece, há pelo menos 30 minutos, sabe o quanto sou "devoto" da mídia podcast. Acontece que neste 30 de dezembro de 2013 eu tive contato com a edição de nº 14 da série Especial do Cinecast, "A Bela, A Fera e o Amor" (link). Coincidentemente na mesma data em que assisti ao filme. Se você passar pela mesma experiência (e eu recomendo MUITO que faça isto), entenderá o efeito cataclísmico que foi causado em mim, nos meus pensamentos, nas minhas convicções, projetos pessoais, TUDO!!

É interessante quando você acredita que está, finalmente, firmando convicções para carregar pelo resto da vida. Aquele momento que você olha para sua vida, suas decisões recentes, seus planos a curto e médio prazo e JURA que "pronto, é assim que eu quero". Então você tem contato com algo, ou ocorre algum epidósio, e BUM!!! Hora de reconstruir tudo de novo.

O filme, este aí do trailer, A Vida Secreta de Walter Mitty é de uma leveza de roteiro impressionante, ao mesmo tempo é de uma absurdamente profunda mensagem, daquelas que parecem atuar como se jogassem você no meio de um oceano, no meio de uma tempestade como nunca antes vista, mas sem te causar pânico ou medo. É um misto de um berro, "OW!!", com o cafuné da pessoa amada (mãe, amigo, companheiro, etc).

Então, com sua alma/espírito/essência tomada deste êxtase, derrame sobre ela uma profunda, significante e sincera prosa sobre o amor. Não apenas o romântico, da paixão. O AMOR como ingrediente primordial da relação humano-humanidade. Esta segunda bomba veio através do fantástico podcast que eu citei, o Cinecast Especial 14.

Fato é que juntos, neste combo cinema-podcast, distintos, em nada relacionados (em seus assuntos), causaram um verdadeiro cataclismo em mim.

Questões primordiais para mim, como definição de valores, moral, vocação, desprendimentos, empreendimentos, projeto para abandonar e projetos para abraçar, quais pessoas relevar, quais pessoas valorizar, relação de prioridades... aquele momento em que você percebe o quanto TUDO está ligado e fica complicado definir uma lista.

Será agradavelmente difícil dormir esta noite, com a mente borbulhando, a alma em êxtase, o corpo tentando lidar com tudo isto.

Sem conclusão NENHUMA, vou terminando este texto, mas não sem antes algumas considerações:
  • meu MUITO OBRIGADO à equipe do CINECAST (Os Cinéfilos);
  • minha recomendação à você, que pacientemente leu até este ponto, de que faça este combo (filme + podcast) num mesmo dia;

Volto em breve!