sábado, 23 de fevereiro de 2013

"O S3 é mal acabado", foi o que disseram. HÃ?!?

Outro dia ouvi uma frase, em um podcast de um """site de tecnologia""" (coloquei muitas, muitas aspas, depois de algumas coisas que ando ouvindo e lendo neste site), que fez meu ouvido sangrar alguns litros: "O acabamento do S3 [sim, estão falando do Samsung Galaxy S3] faz ele ser um motor Ferrari dentro de um Fusca, parece um celular de entrada".

Este é o Samsung Galaxy S3.


Se eliminarmos o fato de que, claramente, esta declaração se trata de uma obra de arte "macfag", eu, ~infelizmente~, mesmo assim, vou discordar deles.

Listo, hoje, dois motivos.

É um ABSURDO comparar o hardware do S3 com motores Ferrari. 
Se o S3 tivesse um motor like Ferrari, aí sim, ele seria como um celular de entrada, ou como usar um iPhone3GS hoje em dia. Experimente fazer isto por 5 minutos e entenderá. (calma, calma, tifosi... foi só uma brincadeira!)

O acabamento do S3 faz ele parecer um celular de entrada?
É, considerando a ~resistência~ dos iPhones (leia-se: praticamente nenhuma), esta turma pode mesmo falar muito. E lamento, mas dizer que o acabamento, e material utilizado na confecção do S3, faz ele parecer um low end* , fico realmente curioso para saber como são os acabamentos high-end.

*traduzindo low end Os aparelhos denominados low end são modelos mais básicos e voltados principalmente para quem usa o celular “para falar” e mandar mensagens de texto ou fotos com pouca resolução. O que passar deste uso num low end, é um uso "errado", já que está exigindo MAIS do que o aparelho se propõe a executar.

Este meu "desabafo", diante da declaração infeliz que ouvi, poderia durar horas, páginas, mas eu acabaria me passando por um fã de celulares Samsung, coisa que não sou.
Sou, na verdade, um feliz e satisfeito ex-proprietário/usuário de um Galaxy S2, hoje tenho um S3. 

Depois de ter sido bem atendido na assistência técnica da Samsung em Belo Horizonte, depois de ver o meu Android sendo atualizado duas vezes em menos de um ano, depois de comprar este aparelho e nunca mais deixar de registrar momentos que queria, com qualidade, e pagar só 60% do que a turma do iPhone-CaiQuebra paga por um aparelho inferior à ele, sinceramente, acho melhor eu parar por aqui.

Uma coisa é certa: tem muita gente se dizendo "especialista em tecnologia mobile" que vem fazendo declarações tão bem construídas quanto Joel Santana falando em inglês. Cuidado aí, gente... oh raite?!