domingo, 3 de fevereiro de 2013

E se o "Patux" morresse?

Ontem me peguei, mais uma vez, imaginando como seriam meus dias, minha rotina, caso eu decidisse simplesmente """apagar""" o "Patux" da internet, e tirei algumas conclusões prévias. Possivelmente você já tenha se feito o mesmo questionamento.

Sem Google+, sem Twitter, sem Facebook, sem podcast para gravar e editar, sem site pra gerenciar. Nada.

Vamos à lista, sem definir o que é pró e o que é contra, porque isto é por demais relativo.

  • eu leria mais notícias, livros, contos;
  • eu voltaria a escrever mais (até escrevo um bocado, vocês é que só tem acesso à parte disto);
  • veria mais filmes e séries;
  • dormiria mais;
  • consumiria menos conteúdo em forma de podcasting;
  • teria menos contato com alguns conhecidos e colegas;
  • teria menos amigos do que tenho;
  • gastaria menos com artigos tecnológicos;
  • a Fórmula 1 perderia quase metade da graça que tem para mim hoje;
  • futebol não seria mais que um pseudo-esporte (hoje ele é um pseudo-esporte que me rende muitas, mas MUITAS, risadas graças à interação que o "Patux" tem com outras pessoas sobre o tema);
Enfim, esta é uma pequena lista de mudanças que minha rotina sofreria caso o "Patux" morresse.

Mas não, ele ainda não morrerá... ainda não...