segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

O lugar onde lazer e marginais se encontram


Neste domingo tivemos um grande jogo entre Atlético e Cruzeiro, na Arena Independência. É muito, muito triste saber que em prol da segurança de torcedores (gente do bem), para protegê-los de marginais (disfarçados de torcedores), precisamos limitar a entrada de uma das torcidas (desta vez do Galo, na próxima do Cruzeiro).

É muito triste perceber quanta gente ainda não aprendeu a lidar com o futebol como esporte, como entretenimento, como momento de diversão.

Quando eu chego no trabalho, na manhã seguinte aos jogos de Atlético e Cruzeiro, zombamos, brincamos, rimos, porque é assim que deve ser.

É apenas um esporte com times adversários. Não são inimigos, não definem sua renda, não definem sua profissão, não definem nenhuma das questões relevantes de 99,99% dos torcedores.

É muito triste quando somos vítimas da invasão de marginais e criminosos em coisas que, sem eles, seriam apenas motivo de brincadeiras, zombaria e alegria.

Esta noite eu vou dormir com uma certeza: precisamos encontrar uma forma de mudar isso SEM depender de nossos governantes (porque estes já se provaram totalmente incompetentes pra fazer o que deveriam). 

Estão tirando de mim um dos meus passatempos prediletos (ir ao estádio) e eu não escolhi isto.

(PS: ao contrário de meus governantes, cuja responsabilidade parcial é nossa, senão total)

[texto originalmente escrito em 27/08/2012, revisado e repostado hoje, 21/01/2013]